domingo, 25 de julho de 2010

Pinturas com luz

Caminho com lentidão ar descontraído rosto levantado


Inspiro o ar fresco da manhã aproveitando a efémera frescura matinal

Não tarda o sol vem beijar-me, beijos tão quentes que se não me acautelo vou-me queimar

Caminho por “senderos” empedrados, ladeados de mil cores pintados

Ignoro as picadas dos mosquitos que teimam em me perseguir e por fugir deles pico-me em cardos enfeitados de belas flores

Caminho livre determinada não contabilizando os km da caminhada

Admiro a exuberância das cores que revestem a planície

Refresco-me nas águas cristalinas dos lagos glaciares

Divirto-me como uma criança nos restos de neve que o Verão não conseguiu apagar

Escuto os pássaros em suaves melodias

Avisto uma casinha perdida e fantasio que é o meu palácio

Tantas emoções tantos delírios nestes campos revestidos de orquídeas margaridas e lírios

Quero guardar todos os aromas todas as formas todas as texturas todas as cores

A noite já se instalou e é ao som dos lobos a uivar que esta aventura vai terminar

Emociono-me ao som de cada clik da minha câmara mas é em meu coração que os irei guardar eternamente.

Laguna de Los peces "Sanábria"