segunda-feira, 7 de janeiro de 2013


22/6/2012

Nesta roda da vida
Rodamos até entontecer
Por vaidade e sem razão
Vencemos tudo ao empurrão
Esquecemos sentimentos
Trapaçando e injuriando
Sugando o "vizinho" até ás entranhas
Felizes e indiferentes
Falseando sem travão
Gira a roda sem travão
E nestas voltas de vaidade estridente
Esquecemos a dor
Que o infeliz sente.

Sem comentários: