segunda-feira, 7 de janeiro de 2013


18/6/2012

Imploro
Que um furacão
Desbaste a injustiça
Soterre o desamor
E numa brisa renovada
Faça emergir a razão
A quem na cegueira insiste
Indiferente e triste
Manter seu coração

Sem comentários: