quarta-feira, 9 de janeiro de 2013


30/8/2012

Aqui esquecida solitária
Resguarda o amo da má sorte 
E se o infortúnio à porta bate
Vai mal o agoiro, não se diz azar
Que o amuleto da má sorte
Está presente pra o ajudar

Sem comentários: