quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


12/9/2012

Derrubem-se as sebes orgulhosas
Que destroem afectos e descuidam a paz
Busquem nas sombras rancores imergidos
Fasquia a fasquia construam amor
Desenterrem mágoas e raiva irada
Recolham afectos, beijos e abraços
Com tais sentimentos construiremos a paz

Sem comentários: