terça-feira, 21 de maio de 2013

Sonho de Prata

O homem sonha acordado
Sonhando a vida percorre
E deste sonho dourado
Só acorda quando morre.
" António Aleixo"

E eu... Pintei tardes de cinza e prata
Cristalizando o tempo à luz do sol poente
Por suspensas pontes percorri caminhos
Serrando meus olhos de sonhos ausente
Cansada, esgotada de sonhar deixei
E se morta estou...ignoro...não sei...
Lancei ao vento sementes de ilusão
E ao meu fado doei meu coração
Perdi-me de amargura  e sem remissão
Num  agrado de ternura...Rendi-me...
E ao sonho retornei com sofreguidão
Que velejar na vida e não sonhar
É rumar prá morte antes da mesma chegar


terça-feira, 14 de maio de 2013

Esperança Adormecida

https://sites.google.com/site/diogosimoesportfolio/home


Meus olhos marejados de tormento
Molhados de dor desânimo e lamento
Mergulham em lágrimas  de revolta
Por prantos nunca navegados
E nesta amarga e sofrida cegueira
Vislumbro tuas  pegadas vãs
Teu esforço em areias movediças enterrado
Caminho a teu lado...sem destino... à deriva
Num túnel de labirintos sem saída
E no final da viagem espero pacientemente a viragem
E guardo na penumbra do meu sonhar
A esperança de num banquete de vitória  me lambuzar
Numa parca esperança... já cansada de tanto esperar...




Sentimento de quem vive a dor de ver o filho desempregado...
Serão muitos os pais familiares e amigos que partilham desta minha dor...
Que futuro terão nossos jovens? Que dor forte dilacera meu coração..

segunda-feira, 6 de maio de 2013

domingo, 5 de maio de 2013

Aguardo o raiar do dia
E com ele o vosso despertar
Quero eternizar este dia
Por longos momentos em vosso colo me aninhar
Moldar o tempo; fazê-lo recuar
E no meu colo de mãe vos embalar
Com amor, reconhecida; à vida agradecida
Hinos de louvor irei cantar
Celebrando a fonte da vida com alegria
Em cada chegada em cada partida
Hoje e sempre vos irei amar