quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

É Natal



São de esperança e luz os dias que se aproximam
Nasceu menino Jesus, em palhinhas deitado 
Vinha trazer justiça, a este mundo vandalizado
Trazia com ele amor e paz
Não haveria nem escravo nem rei
Nem choro, cruz ou triste fado
Só justiça e igualdade
E o bom homem, sedente desse néctar divinal
Cantava hinos de louvor, num tom angelical
Orando e almejando, o justo mundo por ele imaginado
Porém...
Em noites e dias banhados de ambição e euforias
O homem, por ganancia o mal venera e de sangue banha a terra
E em copiosas heresias, são vividos, em vão, os dias...
Que passam impregnados de maldade e injustiça
Então...
Nesta época, façamos de Pai Natal ou de menino Jesus
Ampliando estes dias, distribuindo iguarias, doces como o amor
Evitemos pois
Os excessos de maldade e ostentação 
Oferecendo afectos, sorrindo. ao amigo e ao inimigo
E a todos estendendo a mão
E num justo equilíbrio, em sã modéstia num servilismo  de amor sem obsessão
Cuidaremos um do outro, como quem cuida de um irmão
E eis que..
Ao longe rufam tambores,  anunciando com alegria
No homem...
 Jesus renasceu em nome de Deus
E sua mãe é Virgem Maria

© Ana Sousa Simões