terça-feira, 14 de maio de 2013

Esperança Adormecida

https://sites.google.com/site/diogosimoesportfolio/home


Meus olhos marejados de tormento
Molhados de dor desânimo e lamento
Mergulham em lágrimas  de revolta
Por prantos nunca navegados
E nesta amarga e sofrida cegueira
Vislumbro tuas  pegadas vãs
Teu esforço em areias movediças enterrado
Caminho a teu lado...sem destino... à deriva
Num túnel de labirintos sem saída
E no final da viagem espero pacientemente a viragem
E guardo na penumbra do meu sonhar
A esperança de num banquete de vitória  me lambuzar
Numa parca esperança... já cansada de tanto esperar...




Sentimento de quem vive a dor de ver o filho desempregado...
Serão muitos os pais familiares e amigos que partilham desta minha dor...
Que futuro terão nossos jovens? Que dor forte dilacera meu coração..

4 comentários:

manuela barroso disse...

Este é o momento de não perder nunca a esperança.
Infelizmente é o barco que leva mais passageiros a quem temos que sorrir para não afundarem.
Bji

Franciete Filipe disse...

Lindas e tristes são suas palavras amiga, e eu sou mais uma dessas mães fracas e inúteis, porque também eu estou de mãos atadas e estou há muito a seguir a mesma viagem. E não tenho maneira de vislumbrar a tal luz no fim do túnel.
Beijinhos e votos de melhores dias.

Franciete Filipe disse...

Ana voltei só para lhe dizer que só hoje vi a sua autorização e já fiz o selo da ligação.
Obrigada linda.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Não podemos deixar adormecer a Esperança. Depois a vida fica mais triste, mergulhada num mar de desalento e amargura.

Cada dia é preciso abrir a janela e sorrir....como quem vive e amar de verdade como que sofre por amor.

A vela da esperança ajudará a viver.