terça-feira, 27 de agosto de 2013

Ilusória Liberdade...


A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo.
" Fernando Pessoa"

Vida de Insecto




E um dia os homens descobrirão que esses discos voadores estavam apenas estudando a vida dos insectos...
" Mario Quintana"

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Amigo/Irmão

Nem só de sangue são os irmãos
Há também laços unificados
Há novos pais novos irmãos
Unidos em casta comunhão
Por um cordão umbilical etéreo
Excluídos de gestação alheios à genética 
Assim são, amigos/ Irmãos!
Despidos dos prazeres da carne 
Alheios a paixões ou atracção 
Numa amizade pura e casta
Plena de cumplicidade e emoção
Assim é Amigo/ irmão
Assim é aquele  Amigo/Irmão.

domingo, 18 de agosto de 2013

Descobrindo Las Medulas

" Las Medulas" Em tempos uma antiga exploração de ouro romana, é hoje uma paisagem de rara beleza.

Caminhei pela senda de "Las Valiñas" Subi ao mirador de "Orellán" Encantei-me na "Cueva Encantada" perdi-me de felicidade em suas galerias  senti-me minúscula junto a "La Cuevona" e deslumbrada por tanta beleza esqueci...Que este cenário de conto de fadas renascido,  é fruto da ganancia humana...Hoje esta grandiosa paisagem de formações avermelhadas e bosques de castanheiros e carvalhos , são restos renascentes de uma exploração massiva levada a cabo pelos romanos nos Sec I e II D.C.

São também a esperança renovada, a prova provada que jamais desistir é o melhor caminho...
Hoje, o verde esperança da farta vegetação afaga os montes vermelhos de rubor envergonhados pela inconsciência  humana.
Em Las Medulas  Espanha.

















quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Quero a magia de um bosque encantado
Docemente descalça por ele deambular
Sentir em meu corpo a carícia do vento
Cerrar os olhos e sentir-me beijar
Quero encontrar o lugar onde abuliram fronteiras
Que não me impessam mais de viver
Quero
Simplesmente morrer...
E... súbitamente renascer
Quero
Existir, viver, ser...
E desta vez para sempre
Para sempre...

Gotas de "Orvalho" Numa Tarde de Verão...



Gotas de "orvalho" numa tarde de Verão...
São lágrimas guardadas nas memórias de tempo idos
Memórias descoloridas de uma vida já gasta
São gemidos amordaçados que carecem de coragem de gritar... já basta!
Agonia disfarçada, desgosto aflição...espasmo decepção...
São campos plantados de verde esperança rogando aos deuses...coragem
São madrugadas douradas cobertas de flores de suave fragrância
Sorrisos da Natureza que em delicada beleza
Num sopro do  vento  oscilam seus corpos em sensual dança
E eu...sou mera espectadora, fantasista, sonhadora
Contemplando a felicidade à distancia