sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Libertação

Libertação

Aqui... Rompi amarras de dor e preocupação
E, num doce sabor de gaudio e satisfação, aforrelhei meu coração
Sem pressas, louvei o astro rei e em estado de paz, meu pranto sequei
Sem parenteses ou reticencias, firme, imútavel, inteira... me libertei
E, entre o perpéctuo e o instante fugaz, senti o doce aroma de um botão em flor
Neste pedaço de chão, d'erva fresca atapetado, de coração finado de dor
Um óasis quimérico vislumbrei e de cores ideais minha vida pintei
Aqui, de olhos cerrados, á sombra de possantes ramadas, minha tristura  repousei... e me alforriei
D'alma cheia e mente solta, densas amarras soltei
E num relax profundo, sem receios mergulhei, na mais intima fondura
Saciando o meu eu em singelos gestos de ternura
Aqui, amarras rompi e me  libertei!

Ana Simões 



Sem comentários: