sábado, 6 de fevereiro de 2016

"Carnis Valles"


Carnis Valles

Abri a porta ao entrudo
entrei num folguedo carnavalesco, pleno de festa e folia
abandonando as dores do dia a dia
São de cor os cortejos que desfilam 
por ruas abarrotadas de música e alegria
Esquece o povo e esqueço eu... a crua e fria dor do seu viver
E nesta permissão de alegorias e fantasia
traja o povo vestes de nobreza
Que sejam de seda as linhas que suas vestes costuram
ao invés das amargas cordas que nos amarram...
A criançada animada, dá azo à fantasia
sequiosos de crescer, são adultos por três dias 
Nas ruas, desfilam magistrais, carros alegóricos em correnteza
E do alto dos mesmos, acenam aos súbitos o rei e a rainha
orgulhosos na sua suprema realeza
E há matrafonas, cabeçudos e os Zés-Pereiras 
Muito humor, sátiras e brincadeiras
e belas ninfas que de arrojo vestiram sua pele
E dança-se o baile trapalhão, bebe-se da boa casta, até cair ao chão
Porque é "carnis valles", embriaguemos a carne incendiando-a de prazeres
E nesta louca magia...
Sequei lágrimas, rasguei versos de dor que um dia escrevi
E num gesto insano, antes que desça o pano
sacio minha carne e de prazer encho meu coração
marchando ao rufo de tambores , rodeada de mil cores
sem pranto.. entro nesta ilusão
Em breve finda a fértil festa que se gerou
Chega o terceiro dia...
enterra-se o entrudo e assim se vislumbra a vida
E neste misto de paganismo e religiosidade
Espero o recomeço de uma vida purificada.

© Ana Sousa Simões



3 comentários:

Jaime Portela disse...

Um excelente poema de carnaval.
Gostei mesmo muito, querida amiga Ana. Tens talento e criatividade para fazer muita e boa poesia.
Bom carnaval, já agora...
Um beijo.

Jaime Portela disse...

Eu já comentei este teu excelente poema, mas não vejo aqui nada...
Aproveitei a visita para relê-lo e, mais uma vez, fiquei maravilhado. Muito bom, minha querida amiga, com poemas destes o teu blogue jamais ficará com artroses, conforme me disseste no teu comentário ao meu penúltimo poema.
Ana, continuação de boa semana.
Beijo.

Ana Simões disse...

óh Jaime... Desculpa... mas nem sempre a vida nos permite fazer o que desejamos.
Um assunto muito delicado, condicionou-me a disponibilidade... Aos poucos regresso à rotina...

PS: vou retirar a aprovação de comentários... assim eles entram de imediato.

Muito bom fim de semana e grata pela visita.

Beijinho