terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Prisioneira

2

3/2/2012

Passou o tempo sem compaixão
... Encarecerou a jovialidade já gasta
Evocou memórias de mim
De uma felicidade que nunca basta
E o tempo passou açodado
Gemendo de saudade e pranto
Para longe de mim levou
Alma de menina; feitiço, magia e encanto
E o tempo passou e em mim ficou
O amargo sabor do sonho abafado

Ana Sousa Simões

 

Sem comentários: