sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Solidão


Enxergo o que de nós restou...Nesta sofrida jornada por  fim 
Amor  infecundado numa esperança abandonada
Canções esquecidas, retratos e palavras rasgadas
Dois seres vazios, duas almas separadas...
Dois corações fustigados, abandonados, maltratados
Enxergo o que restou, de um sonho que começou numa tarde cálida de verão
E... tristemente entendo...de nós apenas ficou recordações e solidão.

Sem comentários: