sábado, 12 de outubro de 2013

Nas asas de um sonho...



Em estado de fascínio e emoção
Avisto horizontes do que não sou... e do que sou sem saber 
E, tal borboleta que suga esfuziante o néctar da flor
Deixo-me embriagar nesta doce-amarga afeição
Esqueço o lugar a que pertenço; rendida ao fascínio da atraccão
Perdida numa enseada desconhecida; onde habita felicidade e dor
Entre lágrimas e sorrisos, almejo  o aplacar desta ilusão
Que circula de passagem em  meu débil coração.

Sem comentários: