quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Pagina em Branco


A caneta deambula numa pagina em branco.
Frenética... ansiosa por desenhar as palavras que ficaram por dizer
Relatos já gastos, discurso de retalhos por silêncios pautados e lágrimas ofuscados
E ansiosa deambula a caneta, desejando escrever  o que não ouso dizer
Murmúrios de saudade... de felicidade que doces palavras me  fizeram viver
E reclama a paz e grita já basta de tanto sofrer...Escrevendo convicta: Desejo viver!
E na pagina em branco... por  medo ou cobardia...tais palavras... nunca chegou a escrever...

Sem comentários: