quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Seguindo Horizontes




Espreita  o sol carinhoso
Enviando-me afecto ao meu passar
Sigo seus  horizontes e  próximo me vou abrigar
Tranco as portas da angustia, abro janelas e deito a voar
Lágrimas que teimosamente não param de rolar
Desnudo meu coração aos raios do sol poente
E na sua nudez sonho silenciosamente
Dos meus olhos ainda escorrem martírios alimentados por delírios
Pacientemente nada peço, apenas espero que os raios de sol me venham mimar
E resgato afectos  emergidos em águas  rancorosas... e sussurro baixinho
Retornem a mim sonhos meus... que ainda não perdi a capacidade de sonhar
Sonhos sem fantasia onde me possa reencontrar
Atravesso pontes de discernimento reconstruidas
Mergulho em alvas vagas  espumadas de alegria
E sem mágoa ou remorso recomeço
O trilho da vida que me espera pacientemente sem julgamentos


2 comentários:

francelina filipe disse...

Olá minha querida Aninha, já tinha saudades destas tão lindas maravilhas, tanto das fotos como os acompanhantes que são este lindos e sentidos poemas.
Ana desculpa eu estar todo este tempo sem vir mas também andei prar aqui atarefada, primeiro com o PC. depois com a minha princesa que é o meu xodó tem sete meses e fui manda esterelizar então este foi um pouco do motivo da minha ausência, pois como sabe eu adoro tudo aqui.
Tenha um santo dia com beijinhos de luz e muita paz,

ñOCO Le bOLO disse...


Magnífica fotografía

· Saludos

· CR · & · LMA ·