quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

21/1/2012

Homem- Pedra. Rei dos rochedos
Escultura do vento no tempo petreficado
Dizei-me o que avistais
Que segredos guardais
Contai-me devagar que não tenho pressa
Sento-me na fresca areia e início nossa conversa
Sonhos velados de casais enamorados?
Corpos bailando ao som do mar?
Amantes desnudados á luz do luar?
Que maravilhas me contais...
Homem-Pedra. Rei dos rochedos
Fortificado imortal tal ícone celestial
Resguarda minhas inquietudes
Meu sofrer minha dor, meus ais
Guardai-as por mim guardai-as
E a ninguém...A ninguém as contais

Sem comentários: