quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


6/11/2012

Permite que te confesse a razão da minha nostalgia
Aninhada em teu colo protector
Regresso ao presente esqueço a dor
Aconchegada de alma errante
Gargalho feliz e triunfante
Não te conto hoje... contarei outro dia

Sem comentários: