quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


28/10/2012

Teço meu refúgio onde me abrigo
Aprisiono fragmentos de afectos
Peço à vida mais vida
E à esperança mais uma vez dou guarida

Sem comentários: