quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


23/11/2012

Sou flor escondida que ninguém vê
Entre os tons coloridos da Natureza 
Sou prisioneira do passado que em mim deixou
Sortilégios de dor que minha alma dizimou
Sou flor a desabrochar 
Esperando o poiso de uma borboleta 
Que me venha beijar

Sem comentários: