quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


20/10/2012

À vida enraizada
De verde esperança cercada
Fertilizo em mim a ousadia
De o presente sem receio viver
Não projecto o futuro
Evito mirar o passado
E alegremente
Vivo o presente sem o temer
De alma sã extravaso emoções
Partilho sorrisos em solfejos de amor  
E vivo o presente sem temor
E nesta floresta de troncos bordados
De verdes mesclados em explosão de luz e cor
Agradeço ao Divino o privilégio de viver
E vivo o presente sem o temer

Sem comentários: