quinta-feira, 3 de janeiro de 2013


19/5/2012

Ei-los fustigados em lama sufocados
Sob o sol poente...Silenciosamente
Ei-los
No mistério da escuridão morada da solidão
Tristes sós  amargurados
Ei-los
Na placidez do momento 
Extasiados se deixam acariciar
Pelos dedos de Deus 
Que docemente os vêem beijar

Sem comentários: