domingo, 6 de janeiro de 2013



Onde corre o sal
Onde o sol se põe
Silhuetas esculturadas
Labutam animadas
Em união e fervor
De  mãos suadas
Redes enlaçadas
Travam lutas
Em águas bravas
E no ritmar do bater das ondas
Libertam cansados
O vivo manto
De cardumes prateados

Sem comentários: